Como Otimizar a Recuperação Pós Lesão?

A imobilização ou redução do movimento após uma lesão muscular pode levar a perda de massa muscular rápida e declínios na capacidade funcional. Cuja magnitude dos efeitos é maior nas primeiras 1-2 semanas de imobilização do membro. A perda de massa muscular durante o desuso é atribuída principalmente a um declínio na taxa de síntese de proteína muscular basal. E também o desenvolvimento anabólico mediado pelo treino de musculação e ingestão proteica.

Leia também:

10 Fatos Que Você Precisa Saber Sobre Colesterol

Consumo Maior de Proteínas Gera Lesão nos Rins?

É Efetivo Suplementar Colágeno?

Ademais, os níveis reduzidos de consumo de energia (muitas vezes mediado tanto pela redução da mobilidade para preparar as refeições, quanto estratégias hipoenergéticas para controle do peso) durante a recuperação da lesão, pode  dificultar a obtenção ótima de macronutrientes que sirvam tanto para reduzir o catabolismo/manter a massa magra quanto evitar o ganho de massa gorda.

Para isso a ingestão proteica elevada (1,6-2,5 g/kg/dia) pode ser necessária durante desuso. Estratificadas ao longo de 4-6x/dia, podendo o consumo/refeição atingir 20-35 g, de proteína de maior digestibilidade e elevado teor de leucina (2,5-3 g) . Uma boa  ingestão de proteína no café da manhã e antes de dormir pode ser otimizada.

Compostos nutricionais específicos, tais como ácidos graxos ômega-3 e creatina, podem auxiliar na integridade muscular. A estimulação elétrica no local da lesão pode ser um meio alternativo de estimulação de contrações musculares involuntárias capazes de atenuar a perda de massa muscular/síntese de proteínas e auxiliar na recuperação da lesão.

Lembre-se que o descanso TAMBÉM FAZ PARTE DO TREINO, ele é um importante mediador da restauração metabólica e hormonal, cuja otimização está diretamente associada a eficiência da recuperação pós-exercício e consequente promoção de positivas adaptações a nível osteomioarticular de preservação da integridade neuromotora. Bons treinos!

 

 Referência:

Wall BT et al. Strategies to maintain skeletal muscle mass in the injured athlete: Nutritional considerations and exercise mimetics. European Journal of Sport Science.2015, 15:1, 53-62.    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *