Comecei a Malhar, Preciso Comer Mais Proteínas?

Você profissional de educação física já deve ter escutado aquela frase: professor, o que eu devo tomar agora que comecei a malhar para ganhar massa muscular?

Como se o efeito do treinamento em si, não fosse capaz de promover ganhos substanciais na obtenção de hipertrofia muscular, não é mesmo? A magnitude dos ganhos de hipertrofia muscular é mediada por 4 principais fatores: Nutricional, Mecânico (exercício físico), hormônios e responsividade ao treino (genética).

No que diz respeito ao consumo alimentar, desde que a estratificação dos nutrientes seja consumida e adequada (sempre pelo nutricionista) às necessidades do praticante. O ajuste da ingestão de proteínas deve ser modulada de acordo com o nível de treinamento e demanda da atividade. No caso a musculação.

Quando um indivíduo inicia o contato com esse tipo de modalidade resistida, em média até os 6 primeiros meses, os ganhos de força e também de certa forma hipertróficos (menor magnitude), são devidos as adaptações neurais. Do sistema nervoso a essa nova realidade. É como se a musculação aumentasse o número de tomadas no seus músculos para que mais eletricidade chegasse a ele. E por conseguinte maior capacidade contrátil fosse provida ao sistema neuromuscular esquelético. Por conta disso, o aumento do consumo de proteínas durante esse período não é o responsável pela potencialização do ganho de massa muscular.

Estudo recente publicado no Applied Physiology, Nutrition, and Metabolism. Demonstrou que a suplementação proteica durante as 4 primeiras semanas de musculação realizadas por voluntários sedentários, não apresentou efeito aditivo no ganho de massa muscular. Embora como previsto a força foi a principal variável potencializada pela musculação. Ou seja, “chunchar” proteína na dieta pra crescer nem sempre é o correto a se fazer!

Portanto, é importante primeiro entender como o exercício físico funciona. Para depois, em comum acordo com outros profissionais da área da saúde, seja realizada os outros ajustes a nível nutricional. Para que seus resultados sejam otimizados, com saúde e respeitando sua individualidade biológica.

Referência:

Boone CH et al. Muscle strength and hypertrophy occur independently of protein supplementation during short-term resistance training in untrained men. Applied Physiology, Nutrition, and Metabolism. 2015. 40(8): 797-802.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *