Muitas Repetições Geram Hipertrofia?

Se eu fizer muitas repetições ao invés de poucas vou definir? Muitas pessoas ainda acreditam que essa frase é um lema! Entretanto a ciência nega isso.

O processo de hipertrofia muscular: aumento da secção transversa do músculo esquelético. É mediado principalmente por 3 fatores: contração muscular, atividade nutricional e sinalização hormonal.

Schoenfeld e colaboradores (2015), avaliaram a capacidade de gerar hipertrofia de 2 tipos de metodologias de treinamento: muitas repetições e pouco “peso”: 25-35 repetições. E poucas repetições e muito “peso”: 8-12 repetições. Ambos protocolos de treino foram realizados em 3 séries entre 7 diferentes exercícios de musculação. O resultado demonstrou que ambas as formas de treinamento geraram os mesmos efeitos hipertróficos em atletas bem treinados. Desde que as séries sejam realizadas até a falha concêntrica: até você nobre mancebo marombeiro sentir que o músculo “tá queimando” e dizer pro seu professor “deu, não dá pra fazer mais!”. É bom ressalvar, que no que tange as adaptações relacionadas ao ganho de força: somente o método de “poucas repetições foi capaz de melhorar a força dos praticantes!

A adoção da diversidade de métodos ao longo dos anos de treinamento, podem melhorar a motivação para treinar. Além de equilibrar o desempenho diante de períodos de dietas restritivas e etc.

Portanto valorize os métodos de treino e as estratégias que seu professor ou personal trainer, estabelece pra você, ao longo das semanas, meses e anos. e além disso, questione os princípios dos quais ele está se baseando para elaborar tal programa. 

Referência:


Schoenfeld bj et al. effects of low- vs. high-load resistance training on muscle strength and hypertrophy in well-trained men. j strength cond res. 2015 oct;29(10):2954-63.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *