HIIT e Emagrecimento: É Sempre a Melhor Opção?

Embora recomendado para pessoas com maior experiência na prática de exercícios, é inegável que o HIIT promova os mesmos efeitos metabólicos que o aeróbico contínuo, para o mesmo tempo de duração da atividade. Ou seja, o aeróbico contínuo pode apresentar os mesmo efeitos que o HIIT, contudo irá precisar de maior tempo. Isso no âmbito de desgaste articular pode ser importantíssimo. 

Entretanto, sabe-se que as adaptações enzimáticas e metabólicas de um indivíduo, são regidas ao longo de sua via inteira (alimentação, exercício físico, estresse). O que leva ao aumento ou redução da orquestra da síntese de proteínas pelos genes: quanto menos ativo é a pessoa, menor é a orquestra, menor a capacidade enzimática, menor atividade metabólica.

Leia também:

Todo Treino HIIT É Igual?

Treino HIIT para Iniciantes [Treino em Casa]

Caminhada Melhora a Aptidão Cardiorrespiratória?

Desse modo, indivíduos obesos (mais susceptíveis a essa desprogramação ao longo de suas vidas) podem apresentar atividades enzimáticas distintas, cuja resposta metabólica frente ao exercício físico pode ser diferente. Por exemplo, na redução da gordura visceral. 

É o que atesta o estudo publicado no journal of obesity. Este mostrou que o protocolo de exercício físico contínuo (~65%Vo2pico) foi mais efetivo para redução da gordura corporal localizada em diferentes porções corporais que o protocolo HIIT (120% Vo2pico)! Ambos realizados 3 vezes na semana ao longo de 12 semanas.

Não entrando no mérito de qual exercício físico é melhor, vejo que as pessoas estão se esquecendo da importância da prática regular e rotineira da atividade. Cuja aderência requer muito mais que “o melhor exercício”. Os profissionais devem enxergar o indivíduo em sua pluralidade biopsicossocial, enxergar seus receios, vergonhas, tristezas, comorbidades, disfunções ortopédicas, realidade socioeconômica, amparo familiar e por aí vai. Mais importante que o método de treino é o “método” de identificação do perfil do praticante. E também contextualização de suas peculiaridades a prescrição do exercício, de modo a torná-lo eterno em sua vida.

Referência:

Keating SE et al. Continuous Exercise but Not High Intensity Interval Training. Improves Fat Distribution in Overweight Adults. J Obes. 2014;2014:834865. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *