Exercício Físico É Capaz de Melhorar A Microbiota Intestinal?

Microbiota intestinal, o conjunto dos microorganismos que habitam um ecossistema. Principalmente bactérias, mas também alguns protozoários, que geralmente têm funções importantes na decomposição da matéria orgânica e, portanto, na reciclagem dos nutrientes.

Nosso intestino é povoado por milhões desses, uns bons outros malvadões. Em se tratando dos pokemons intestinais bons,  o principal benefício para o hospedeiro é a transformação de energia a partir de macronutrientes como carboidratos e ácidos graxos de cadeia curta. Além disso, auxiliam na síntese de vitamina B e da vitamina K, bem como ácidos biliares.

Leia também:

O Poder Anabólico dos Micronutrientes

10 Fatos Que Você Precisa Saber Sobre Colesterol

Consumo Maior de Proteínas Gera Lesão nos Rins?

Na nutrição, uma das estratégias dietéticas destinadas a melhora da atividade metabólica orquestrada pela microbiota intestinal é o consumo de probióticos, cuja consequência, entre outras, é a redução da atividade pró-inflamatória que prejudica o metabolismo do indivíduo com disbiose.

Microbiota intestinal e exercício físico:

Bom, se a prática regular de exercícios físicos desempenha um papel anti-inflamatório “natural”, será que a microbiota de indivíduos exercitados poderia apresentar resultados positivos? Embora ainda promissores, os resultados tem demonstrado que sim. Um recente estudo publicado na revista Immunology and cell biology, mostrou que roedores submetidos a treinamento aeróbico contínuo apresentaram uma maior concentração de lactobacilos quando comparados aos seus pares sedentários. O que sugere, de fato, que possa haver uma relação entre essas variáveis.

Nesse sentido, uma das possíveis implicabilidades práticas dos achados seria a de que o treinamento físico poderia ser uma forma terapêutica diferente para reduzir a gravidade do acometimento intestinal durante um episódio inflamatório (por ex: colite ulcerativa). Seria, portanto, o exercício físico um “probiótico” natural? Façam suas apostas!

Referência:

Cook MD et al. Exercise and gut immune function: evidence of alterations in colon immune cell homeostasis and microbiome characteristics with exercise training. Immunol Cell Biol. 2016 Feb;94(2):158-63.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *