Todo Exercício Físico É Capaz De Emagrecer?

Será que todo exercício físico é capaz de emagrecer? A resposta é um sonoro SIM.

Contudo a magnitude de emagrecimento vai depender de como o seu metabolismo está sendo sinalizado, modulado e expresso corretamente. Partindo da premissa que nosso metabolismo é eminentemente aeróbio [(tudo é aeróbio, inclusive HIIT. Noakes et al; Brooks et al; Hopker et al; Bertoluzzi et al) por mais que façamos exercícios físicos de modo intenso, seja intervalado, contínuo, de moderada intensidade ou resistido, o aumento da atividade sinalizatória e transcricional gerada pela contração muscular e sinalização dos metabólitos, ocasionará um dado efeito na queima de gordura de nosso tecido adiposo.

Antes de continuar o post, gostaria de fazer um convite. A Citius montou um programa completo de emagrecimento. Feito para você que quer emagrecer de forma simples, eficiente e para sempre. Clique na imagem abaixo e confira:

Mas voltando, como o grau do efeito da prática de exercícios físicos depende do funcionamento do meu metabolismo, é importante entendermos que não será o tipo de exercício o principal mediador dessas respostas, mas o quanto ele será capaz de promover um estresse metabólico ( de preferência diário) que a longo prazo aumentará a eficiência da utilização dos substratos energéticos que por consequência levarão ao tão sonhado emagrecimento e melhora da composição corporal. Quanto melhor o funcionamento do metabolismo do praticante, maior serão os resultados.

Portanto antes de pensar em qual tipo/melhor exercício prescrever para emagrecer, entenda que o que determinará o quão incrementalmente eficaz ele será para o emagrecimento será a regulação do estado inflamatório, imunidade, atividade hormonal, transcricional, nutrigenômica e epigenética, microbiótico, que gerenciam as reações metabólicas ativadas pela prática de exercício. Pense fora da casinha! Bons treinos.

Referrência:

Chin et al. Physical activity and obesity: what we know and what we need to know. obesity reviews, out/2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *