Ganho de Peso Afeta A Capacidade Cognitiva?

O ganho de peso corporal/obesidade, principalmente quando desenvolvida em períodos iniciais da vida desencadeia uma diminuição da capacidade de aprendizagem motora. E também adaptações cognitivas relacionadas ao ganho de consciência corporal e sinestésico ao longo da vida.

A prática de exercícios físicos é difundida como uma das principais ferramentas para redução do peso corporal/obesidade. Como também melhora do quadro hormonal/metabólico do indivíduo que a faz. Principalmente devido ao aumento do gasto energético da prática.

Leia também:

Como Emagrecer Mesmo Tendo uma Genética Desfavorável?

O que É Mais Importante para Emagrecer: Dieta ou Exercício Físico?

Por que Certas Dietas Podem Engordar ao Invés de Emagrecer?

Sabe aquela história de mente sã , corpo são? Quando uma pessoa é gordinha na infância, ela pode ter comprometimentos cognitivos ao longo da vida. Tanto dos aspectos neurofisiológicos quanto psicomotrizes. Esse acometimento neurológico pode repercutir também na capacidade de coordenação, aprendizagem e processamento neural do/para o movimento e impulsos nervosos que estimulam a musculatura exercitada. E consequentemente seriam capazes de promover adaptações morfológicas e consequentemente metabolohormonais! O que sistemicamente retroalimentariam a redução do dano fisiopatológico e disfunção motora do ganho de peso/obesidade.

Aí eu pergunto aos educadores físicos, a disciplina de educação física escolar não é capaz de influenciar a “inteligência” e aprendizado de uma pessoa? Visto a conexão entre esses sistemas? Eu digo que sim! E poderia citar diversas evidências que mostram que quanto maior é a capacidade motora na infância (isso inclui os “gordinhos”) maiores são os ganhos intelectuais com o passar da idade. Portanto, não pense em atividade física no âmbito de gasto energético ou lazer, pense nas adaptações sistêmicas que o movimento corporal é capaz de promover ainda no período escolar. A educação física ou prática de atividade física tem um papel absurdo na implementação da inteligência motora e cognitiva, cujos benefícios serão  eminentemente aproveitados pela vida toda! Pense fora da casinha!

Referência:

Wang C et al. Obesity Reduces Cognitive and Motor Functions across the Lifespan. Neural Plasticity, 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *