Preferência Por Doces E Perda De Peso

Estudos apontam que a perda/ganho de peso (especialmente quando estimuladas pela prática de exercício físico) é capaz de modular a preferência alimentar principalmente por alimentos altamente palatáveis, como doces e guloseimas. A redução da sensibilidade do paladar pode induzir ao aumento do consumo de açúcar e consequentemente aumentar a hiperinsulinemia e desequilíbrio hormonal. Por exemplo:hormônios do tratogastrointestinal que controlam fome, apetite, e saciedade  induzida pela ingestão de alimentos desse tipo. Contudo, as vias responsáveis pelo desencadeamento desse processo ainda necessitam de melhor elucidação.

Antes de continuar o post, gostaria de fazer um convite. A Citius montou um programa completo de emagrecimento. Feito para você que quer emagrecer de forma simples, eficiente e para sempre. Clique na imagem abaixo e confira:

Voltando ao assunto, a partir desse questionamento, pesquisadores avaliaram se a redução do peso (ou quanto de peso perdido)  exerce influência sobre o “paladar doce” de 20 indivíduos obesos. Cujo IMC era  >41,4 kg m-2, sendo 14 mulheres, submetidos a dieta restritiva (12 semanas) para emagrecimento. A perda média de peso registrada foi de 13 kg ao longo do tratamento dietético.

Os resultados apontaram que após o período de intervenção dietética não houve diferença estatisticamente significativa pela preferência por alimentos de gosto doce. O que leva a especulação de que o peso em si não parece ser um modulador potencial desse processo. O que pode reforçar que outros aspectos podem ser os principais mediadores como: a prática de exercícios físicos; modulação hormonal mediada por essa condição; e/ou aspectos psicológicos e comportamentais frente aos hábitos alimentares e de vida.

 Referência:

Asao K et al. Sweet taste preferences before and after an intensive medical weight loss intervention. Obes Sci Pract. 2016 Jun;2(2):189-195.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *