Caminhada Melhora a Aptidão Cardiorrespiratória?

Aptidão cardiorrespiratória (ACR) é um preditor independente de doença cardiovascular e mortalidade. Ou seja, quanto melhor a capacidade cardiorrespiratória, melhor a capacidade de captação, transporte e utilização do oxigênio pelos tecidos. Essa capacidade pode ser expressa pelo chamado Vo2. Quanto maior o Vo2, provavelmente melhor será a ACR do indivíduo.

A prática de exercício físico melhora a ACR. Contudo, a variabilidade das respostas de melhora da ACR, tem sido um grande desafio para os pesquisadores. Ou seja, existem pessoas que melhoram bastante a ACR, quando começam a fazer exercícios, enquanto outras nem tanto, a esses chamamos de não-responsivos.

Leia também:

Praticar Corrida É o Segredo para a Longevidade

Os Idosos Devem Ingerir Mais Proteína?

Consumo Maior de Proteínas Gera Lesão nos Rins?

Para investigar isso, um estudo avaliou os efeitos da duração e intensidade do exercício físico aeróbico (5x/sem durante 6 meses) sobre a melhora da ACR (Vo2) em 121 pessoas obesas sedentárias com aprox. 53 anos. Os grupos foram aleatoriamente separados em: (1) baixa duração (tempo) e baixa intensidade (50% Vo2), cujo gasto calórico por sessão (GCS) foi 180 kcal p/ mulheres e 300 p/ homens; (2) grande duração e baixa intensidade (GCS de 360 kcal p/ M e 600 p/ H); (3) grande duração e alta intensidade (75%Vo2) (Não foi HIIT, Blogueira!) (GCS 360 kcal p/ M e 600 p/ H) Os resultados mostraram que em média todos que exercitaram melhoraram a ACR (Maiores valores para o grupo 3).

ENTRETANTO, analisando individualmente cada participante, o grau de responsividade do grupo 3 foi o maior (100%), ou seja todos aqueles que treinaram nessa intensidade (70% Vo2 = uma corrida por ex.) melhoraram a ACR. Interessantemente, o grau de responsividade da melhora da ACR do grupo 1 e 2 foram mais baixos, 61,5% e 82,3%, respectivamente. Desde modo infere-se que a intensidade mais alta do exercício físico, pode ser um fator diretamente associado a melhora do ACR, independente da responsividade de cada pessoa, por outro lado, uma menor intensidade de exercício, por mais que possa melhorar a ACR, em algumas pessoas, TENDE a não apresentar esse efeito em TODOS que utilizam intensidades menores de treino (por ex. caminhada). O que sugere que exercícios físico de baixa intensidade podem não ser suficientes para melhorar a ACR de grande parte de adultos sedentários obesos.

Discuta isso com seu personal!

Referência:

Ross R. Separate Effects of Intensity and Amount of Exercise on Interindividual Cardiorespiratory Fitness Response. Mayo Clin Proc. 2015 Nov;90(11):1506-14.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *