Vale a Pena Fazer Aeróbio em Jejum?

Dois pesquisadores demonstraram que realizar exercícios aeróbicos em jejum foi capaz de aumentar a taxa de oxidação de gordura corporal em “estratosféricos 9,4%” mg/min!!! (OF-EX = -49 t 6.2, EX =-46 t 5.4 mg/min). Mesmo apresentando viés de pesquisa (falhas metodológicas) a partir daí iniciou-se a saga do aeróbico em jejum, ser capaz de aumentar a redução de gordura. Entenda que apenas 1 pesquisa não pode ser subsídio para “mudar o mundo”.

Antes de continuar o post, gostaria de fazer um convite. A Citius montou um programa completo de emagrecimento. Feito para você que quer emagrecer de forma simples, eficiente e para sempre. Clique na imagem abaixo e confira:

Voltando ao assunto, outros estudos, já foram enfáticos em demonstrar que essa prática não demonstra aumentar a “queima de gordura”. Pesquisadores italianos mostraram que o exercício aeróbico de intensidade moderada (36 mintuos a 65% FCmáx) não potencializaram a lipólise. Adicionalmente, outro estudo demonstrou que mulheres jovens que realizavam dieta hipocalórica para emagrecimento, não aumentaram a queima de gordura, realizando e 3x/sem exercícios aeróbicos em jejum. Antes de mais nada é necessário avaliar os níveis circulantes de determinados hormônios pós exercício, pois seu corpo tenta reajustar qualquer desequilíbrio metabólico após o exercício e diante disso a alimentação tem função essencial para ajudar a regulá-lo novamente. Os níveis do cortisol (hormônio catabólico) aumentam durante o exercício físico e mantém-se maiores após o fim do exercício. Mesmo comportamento é visto com a insulina (maior hormônio anabólico existente). Diversos hormônios são liberados e “inibidos” durante e depois da prática de exercícios, são eles que vão orquestrar o seu metabolismo.

Ou seja, o exercício físico irá potencializar uma coisa que já acontece no seu corpo, entretanto ele é capaz de aumentar essa atividade natural, por isso ele é mágico. Contudo desde que orientado e avaliado por profissionais especializados.

PS: Os participantes desses estudos não foram avaliados usando remédios para emagrecer, estimulantes, ou hormônios anabólicos. Pois essas substâncias podem alterar o resultado dessas investigações.

Referências:

Calles Escand6n, Jorge, Michael I. Goran, Maureen O’Connell, K. Sreekumaran Nair, and Elliot Danforth, Jr. Exercise increases fat oxidation at rest unrelated to changes in energy balance or lipolysis. Am. J. Physiol. 270 (EndocrinoZ. Metab. 33): : E1009-E1014, 1996.
Antonio Paoli et al., Exercising Fasting or Fed to Enhance Fat Loss? Influence of Food Intake on Respiratory Ratio and Excess Postexercise Oxygen Consumption After a Bout of Endurance Training. International Journal of Sport Nutrition and Exercise Metabolism, 21, 2011, 48-54.
Schoenfeld et al. Body composition changes associated with fasted versus non-fasted aerobic exercise Journal of the International Society of Sports Nutrition 2014, 11:54

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *